www.archive-org-2014.com » ORG » A » A-3S

Choose link from "Titles, links and description words view":

Or switch to "Titles and links view".

    Archived pages: 35 . Archive date: 2014-07.

  • Title: A3S | Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector.
    Descriptive info: .. X.. Terceiro Sector.. Entendemos o terceiro sector como um conjunto heterogéneo, híbrido e difuso de organizações.. Estas organizações situam-se num espaço intermédio entre o sector público (Estado/administração pública), o sector privado lucrativo (mercado) e as redes primárias de solidariedade (ou sociedade civil num sentido mais amplo).. Geralmente identificado com associações, mutualidades, cooperativas, fundações, entre outras, o que melhor pode distinguir este sector são as suas características comuns, mais do que as suas formas jurídicas.. As.. organizações do terceiro sector.. têm em comum o facto de constituírem iniciativas da sociedade civil que se organiza para dar resposta às suas necessidades (de uma dada colectividade) ou às necessidades comuns a todos (ao território, à população, à humanidade, ao planeta).. Partilham igualmente a tendência, em maior ou menor grau, de incorporar os princípios de democraticidade, de não maximização do lucro, de autonomia, de voluntarismo, de primazia das pessoas e do trabalho sobre o capital.. O terceiro sector é:.. - Heterogéneo pela riqueza e diversidade de gerações de organizações, formas jurídicas, tipos organizacionais, sectores económicos de actividade, áreas de intervenção, etc.. ;.. - Híbrido porque tende a combinar características e lógicas económicas do sector público (a redistribuição de recursos, a procura do bem comum), do sector privado (a procura de rendimento originado na venda de bens ou serviços no mercado) e características e lógicas económicas de solidariedade da sociedade civil (a reciprocidade presente no trabalho voluntário, nos donativos, entre outros);.. - Difuso pelo seu carácter heterogéneo e híbrido, mas também pela sua espontaneidade enquanto resultado das dinâmicas da sociedade civil, mobilizada para a procura de respostas às necessidades existentes ou emergentes.. O aspirado reconhecimento do terceiro sector não deve ser confundido com a delimitação rígida das suas fronteiras.. Deve basear-se nas suas características e finalidades comuns, em nenhuma circunstância colocando em risco a pluralidade, a flexibilidade ou a espontaneidade internas do sector.. Este reconhecimento será desejavelmente fruto de um percurso necessariamente longo de consciencialização, negociação e debate, dentro e fora do terceiro sector.. Sustentabilidade.. Entendemos por.. sustentabilidade.. a capacidade das organizações se desenvolverem autonomamente nas respostas às necessidades das pessoas e territórios.. Trata-se de garantir um funcionamento quotidiano alicerçado numa perspectiva de longo prazo e numa estratégia de acção integradora, capaz de prosseguir a criação de valor acrescentado em termos sociais, ambientais e económicos.. Promover a sustentabilidade do terceiro sector e das suas organizações implica reconhecer o seu posicionamento no espaço intermédio entre o Estado, o Mercado e a Sociedade Civil e a natureza híbrida dos recursos que mobiliza: públicos, resultantes de actividades de mercado e da solidariedade social (voluntariado, donativos, etc).. Do ponto de vista organizacional trata-se portanto de efectivar os seus princípios e valores na sua acção quotidiana e nos seus modelos de gestão, bem como de demonstrar os seus resultados.. Trabalhando neste sentido a A3S procura contribuir para modelos alternativos de desenvolvimento económico, social, cultural, cívico e ambiental mais equitativos e solidários.. nome.. Praesent commodo cursus magna, vel scelerisque nisl consectetur et.. Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.. Nullam id dolor id nibh ultricies vehicula ut id elit.. Cum sociis natoque penatibus et magnis dis parturient montes, nascetur ridiculus mus.. Maecenas sed diam eget risus varius blandit sit amet non magna.. Vestibulum id ligula porta felis euismod semper.. Cras justo odio, dapibus ac facilisis in, egestas eget quam.. Aenean lacinia bibendum nulla sed consectetur.. Donec sed odio dui.. Nulla vitae elit libero, a pharetra augue.. Integer posuere erat a ante venenatis dapibus posuere velit aliquet.. Fusce dapibus, tellus ac cursus commodo, tortor mauris condimentum nibh, ut fermentum massa justo sit amet risus.. Aenean eu leo quam.. Pellentesque ornare sem lacinia quam venenatis vestibulum.. Duis mollis, est non commodo luctus, nisi erat porttitor ligula, eget lacinia odio sem nec elit.. Empreendedorismo social.. Entendemos o.. empreendedorismo social.. como a busca contínua de inovação, a perscrutação de novas oportunidades e a criação de valor social acrescentado.. O empreendedorismo social pode estar presente nos indivíduos, nos projectos, nas colectividades ou nas organizações,  ...   e gestão de voluntariado, etc.. ); acesso ao crédito e a serviços financeiros adequados; sistemas de suporte e incentivo à criação de novas organizações; apoio à qualificação e desenvolvimento organizacional; enquadramento legal, fiscal e político adequado às suas necessidades e especificidades.. Simultaneamente, as organizações do terceiro sector são reconhecidas pelos seus valores de solidariedade social, de democraticidade, expressão e voz da sociedade civil, de humanismo e do BEM COMUM.. Constituem uma importante força económica de resposta a necessidades sociais nos domínios da pobreza e exclusão social, serviços sociais, educação, saúde, cultura, ambiente, desporto, entre outros.. São organizações que se distinguem por: tenderem a trabalhar para múltiplos objectivos (sociais, económicos, ambientais); mobilizarem recursos económicos, monetários e não monetários, de diversas origens (do financiamento e benefícios públicos [redistribuição]; da venda de bens e serviços no mercado [lucro]; da mobilização de trabalho voluntário e donativos de indivíduos e de empresas [reciprocidade/solidariedade]); incorporarem sistemas de organização democráticos e, mais recentemente, tenderem a introduzir inovações do ponto de vista do envolvimento de diferentes grupos de interessados (stakeholders) na sua gestão.. Desta forma, estas organizações incorporam um conjunto de características e potencialidades do ponto de vista de procura de soluções alternativas de desenvolvimento.. Fruto do incipiente grau de reconhecimento e identidade do sector, bem como de especificidades históricas, a organização e representação colectiva dos diversos ramos e organizações do sector apresentam debilidades.. A criação de plataformas comuns, nomeadamente da Cooperativa António Sérgio para a Economia social e do Conselho Nacional de Economia Social, é ainda muito recente.. Por um lado, verifica-se uma fragmentação do ponto de vista da efectiva representação colectiva da maioria das famílias de organizações (designadamente, face à interlocução com o Estado, com o sector privado lucrativo, com a comunidade em geral e face aos diversos ramos dentro do próprio terceiro sector).. Esta debilidade tem repercussões ao nível da unidade interna do sector e da representação externa dos seus interesses.. No contexto nacional existe um importante conjunto de organizações federativas e de cúpula representativas das diferentes famílias do terceiro sector e que têm vindo a amadurecer a sua intervenção nas últimas décadas.. Todavia a representação de interesses encontra-se significativamente fragmentada e descoordenada: existem confederações, uniões, federações, plataformas, etc.. , com base em estatutos jurídicos e em personalidades jurídicas (IPSS, misericórdias, mutualidades, ramos cooperativos, ramos associativos, etc.. ); existem organizações de segundo nível com base em causas específicas, como por exemplo o desenvolvimento local, a luta contra a pobreza, a luta contra o cancro, a defesa dos animais, etc.. As finalidades, as actividades e os serviços prestados por estas organizações, bem como as garantias disponibilizadas aos seus associados são variáveis.. No terreno as organizações de base sentem necessidades de representação e apoio, mas também muitas vezes dificuldades em identificar a existência destas respostas efectivas, ou em seleccionar quais organizações que melhor podem representar os seus interesses.. Por outro lado, têm-se registado avanços significativos nos últimos anos, quer através do efeito de programas comunitários que privilegiam o trabalho em parceria (EQUAL e numerosos outros), quer por medidas de política nacional como a medida das Redes Sociais, quer ainda pela tendência geral de disseminação dos princípios de trabalho em rede e parceria.. Todavia verifica-se ainda uma insuficiente comunicação e cooperação entre as organizações de base do terceiro sector entre si, congéneres ou de diferentes famílias.. Em alguns debates públicos as problemáticas de concorrência entre organizações do terceiro sector são também claramente expressas.. A cooperação, a ajuda mútua, a solidariedade, entre muitos outros valores incorporados pelas organizações do terceiro sector, podem e devem alimentar o desenvolvimento de uma identidade colectiva do terceiro sector como um todo.. O capital social a partilha de valores, de normas e de finalidades comuns, bem como a alimentação de relações de confiança é um recurso fundamental para a sustentabilidade do terceiro sector e das suas organizações, facilitando a cooperação para benefício mútuo e para a missão última do BEM COMUM.. english version.. QUEM SOMOS.. SERVIÇOS.. PROJECTOS.. EVENTOS.. RECURSOS.. HOME.. |.. COPYRIGHT A3S 2012/2013..

    Original link path: /
    Open archive

  • Title: A3S | Association for the Promotion of Social Entrepreneurship and the Third Sector Sustainability.
    Descriptive info: Third Sector.. Sustentability.. Social Entrepreneurship.. versão portuguesa.. ABOUT US.. SERVICES.. PROJECTS.. EVENTS.. RESOURCES.. As recognition of A3S work with the third sector organizations, including with the international development organizations, A3S acquired the status of NGO with public utility..

    Original link path: /?lng_fe=2
    Open archive

  • Title: A3S | Association for the Promotion of Social Entrepreneurship and the Third Sector Sustainability.
    Descriptive info: A3S combines volunteer work with the provision of services in order to ensure its own sustainability.. The activities and services developed are oriented by the respect for our values and are: i) focused on the demands; ii) flexible interventions; and iii) permanently improving its quality of our responses.. The areas of activity of A3S are a result of a diagnosis of the third sector and are sustained on the diversified skills of its members.. A3S is certified as a.. training organisation.. by DGERT, the Portuguese General Directorate for Employment and Labour Relations.. Research and Knowledge  ...   Strategic Plans.. Scientific Research Projects.. Consulting:.. - Support for the Design and Implementation of Human Resources Policies functions definition.. - Management and Evaluation Performance.. - Internal Communication.. - Welcome and Integration - Welcome Guide.. - Support for the Design and Implementation of Policies of External Communication and Accountability.. - Diagnosis and Strategic Organisational Planning.. - Equality Plans.. - Support for the Implementation of the Quality Management System.. Projects.. COMpasso.. ,.. Q3.. and.. QUAL_IS.. 2.. Organisation of Scientific Events and Workshops.. Training.. 3.. Papers presentation in Conferences and Seminars.. External Evaluation.. Projects.. Bridges for Inclusion.. Janus.. --..

    Original link path: /servicos/
    Open archive

  • Title: A3S | Association for the Promotion of Social Entrepreneurship and the Third Sector Sustainability.
    Descriptive info: ongoing.. completed.. Network of social enterprises for inclusion through work.. OLD challenges, NEW pathways: social enterprises fostering improvement and innovation on social inclusion.. PRIO - Promoting Networks, Innovation and Opportunities.. Project Vitória 283.. External evaluation of JANUS III project.. National network RESIT - Rede de Empresas Sociais para a Inserção pelo Trabalho [Network of social enterprises for inclusion through work].. Leading Organisation (s):.. A3S Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector, ARIA - Associação  ...   objectives:.. i) to deepen and strengthen knowledge, at national and international levels, in order to improve the effectiveness of the partners and insertion of intervention agents;.. ii) to promote inter-agency cooperation at national and international levels;.. iii) to contribute to the adequacy and effectiveness of national and international policies in the promotion of employment;.. iv) to contribute to the optimisation of professional integration in the labour market.. Role of A3S:.. A3S is one of the founders and leading institutions..

    Original link path: /projectos/
    Open archive

  • Title: A3S | Association for the Promotion of Social Entrepreneurship and the Third Sector Sustainability.
    Descriptive info: M3S The Month of the Third Sector.. Annual activity, developed in partnership with the Institute of Sociology of the University of Porto, for the dissemination, discussion and debate of third sector strategic issues.. DEBATES.. Informal debates which are open to a plurality of issues, objectives and participants, in order to share knowledge, experiences and believes.. The Month of the Third Sector is an annual activity organised by A3S in partnership with the research stream Work, Employment, Professions and Organisations of the Institute of Sociology of the University of Porto that started in 2007.. Dedicated to the dissemination of knowledge, reflection and debate on the third sector strategic issues, this initiative is aimed at professionals, volunteers and other people related with the third sector, as well as students, researchers and other interested persons.. 5th Edition - 2011.. The fifth edition of M3S was devoted to the subject of legal and political challenges facing social  ...   - 2010.. Entrepreneurship in the third sector: reflecting and acting was the fourth edition leitmotif, aiming at exploring and critically reflecting on the third sector s potentialities and limits, culture and organisational identity, qualification and sustainability.. 3rd Edition - 2009.. The third edition sought to highlight the possibilities for action and strategic intervention of third sector organisations in situations of poverty and social exclusion, anticipating the European Year for Combating Poverty and Social Exclusion, to be held in 2010.. 2nd Edition - 2008.. The second edition aimed at promoting the debate on the practices and experiences of the third sector organisations.. 1st Edition - 2007.. The first edition of this initiative was oriented by the objectives of disseminating the third sector issue, discussing the need to develop research about the sector and reflecting on the employment opportunities in the sector.. It also aimed at promoting the dialogue between third sector organisations and the university..

    Original link path: /eventos/
    Open archive

  • Title: A3S | Association for the Promotion of Social Entrepreneurship and the Third Sector Sustainability.
    Descriptive info: 3rd.. Sector.. and.. Social Economy.. ABPES - Associação Brasileira de Pesquisadores de Economia Solidária.. ARNOVA - Association for Research on Nonprofit Organizations and Voluntary Action.. CEATS - Centro de Empreendedorismo Social e Administração em Terceiro Sector.. CINEFOGO - The Network on Civil Society and New Forms of Governance on Europe.. CIRIEC - España.. CIRIEC - International.. Conscise Project.. European Economic and Social Committee.. Instituto Fonte para o Desenvolvimento Social.. Grupo de Pesquisa Economia Solidária.. ISTR - International Society for Third Sector Research.. Observatorio Español de la Economia Social.. Red de Investigadores Latinoamericanos de Economia Social e Solidaria.. Université Cooperative Européenne.. ASHOKA Empreendedores Sociais.. CASE - Center for the Advancement of Social Entrepreneurship.. EMES - European Research Network.. Schwab Foundation for Social Entrepreneurship.. Social Enterprise London.. Organisations.. ACASES - Cooperativa Sérgio para a Economia Social.. CNES -  ...   Misericórdias.. Volunteering.. Bolsa do Voluntariado.. ISU - Instituto de Solidariedade e Cooperação Universitária.. Poverty and.. social exclusion.. CIARIS.. Observatório de Luta contra a Pobreza em Lisboa.. EAPN Portugal - Rede Europeia Anti-Pobreza.. Social.. Accountability.. New Economics Foundation.. Proving and Improving: A Quality and Impact Toolkit for Social Enterprise.. SAN - Social Audit Network.. Solidarity funding.. Grupo de Institutos, Fundações e Empresas para o Investimento Social Privado.. Fédération Européenne des Banques Éthiques et Alternatives.. GRAMEEN - Banking for the Poor.. IDIS - Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social.. INAISE - International Association of Social Finance organizations.. KIVA - Loans that change lives.. Trade fair.. Associação Reviravolta.. Equação - Cooperativa de Comércio Justo.. Sul - Associação de Cooperação para o Desenvolvimento.. Terrajusta - Cooperativa de Comércio Justo Sustentável e Solidariedade Social.. Free softwar.. OpenOffice.. Sistema Operativo Ubuntu..

    Original link path: /recursos/
    Open archive

  • Title: A3S | Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector.
    Descriptive info: A3S é uma Associação de Investigação e Desenvolvimento (I&D) fundada na convicção de que promover o empreendedorismo social e a sustentabilidade do terceiro sector é contribuir para a consolidação de alternativas de desenvolvimento sustentáveis, mais justas, mais equitativas, mais participativas e mais inclusivas.. A A3S é criada em 2006, fruto de um projecto colectivo e partilhado entre os seus associados.. Desde a génese, esteve sempre presente a intenção de trabalhar com, e em prol, das organizações do terceiro sector, para que este seja alvo de maior investimento, conhecimento e reconhecimento.. A A3S assume-se como empreendedora social na busca da criação de valor social acrescentado e de oportunidades de intervenção e inovação, constituindo-se sob a forma de associação sem fins lucrativos.. OBJECTIVOS.. Promover.. o estudo, o reconhecimento e a difusão de conhecimento e informação sobre o terceiro sector;.. Capacitar.. as organizações do terceiro sector e os seus recursos humanos, no sentido de potenciar as suas competências, aumentar a sua autonomia e sustentabilidade e Fortalecer a sua identidade;.. Integrar.. transversalmente na sua acção os princípios de trabalho em rede e parceria entre organizações do terceiro sector e dos outros sectores de actividade, promovendo a Criação e o reforço de capital social e favorecendo acções e projectos conjuntos.. Estratégia 2013/2015.. Missão.. Valores.. Associados.. Voluntários.. A estratégia da A3S para o triénio 2013-2015, comporta três eixos:.. Consolidação da A3S como empresa social sustentável;.. Afirmação do posicionamento estratégico da A3S como agente de I&D;.. Alargamento do âmbito de acção da A3S ao plano internacional.. A A3S tem como missão promover o.. e a.. do.. terceiro sector.. e das suas organizações (associações, mutualidades, misericórdias, fundações, cooperativas, etc.. ), trabalhando com todo o tipo de organizações e pessoas para a sua concretização.. A A3S assenta numa.. democracia interna.. baseada nos seguintes princípios:.. - Lealdade e confiança nas relações com os seus diferentes interlocutores;.. - Qualidade na prestação de serviços e realização de actividades;.. - Responsabilidade social e ambiental;.. - Transparência na prestação de contas relativas aos seus impactos sociais, ambientais e económicos;.. - Sustentabilidade económico-financeira das organizações e actividades com finalidades sociais;.. - Entreajuda, solidariedade e cooperação entre organizações do terceiro sector;.. Somos um grupo de pessoas individuais, com formações em diferentes áreas (sociologia, economia, marketing e ciências da educação) e com competências e experiências profissionais diversas.. ANA LUÍSA MARTINHO.. Mestre e licenciada em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, com tese sobre a análise das culturas organizacionais das organizações do terceiro sector, a partir dos modelos organizacionais e gestionários.. Integra a equipa de investigação do projecto Empreendedorismo Social em Portugal do Instituto de Sociologia da FLUP.. Tem participado em projectos de investigação e de investigação-acção que versam as temáticas do abandono escolar, da construção social da identidade, do voluntariado, da qualidade e da qualificação em organizações do terceiro sector.. Formadora e consultora no âmbito de projectos de desenvolvimento organizacional para o terceiro sector (Q3; FAS; SIQ; Qual_IS).. Experiência de avaliação externa dos projectos Equalidade, Bridges For Inclusion e Janus.. CARLOTA QUINTÃO.. Doutoranda em Sociologia da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, a desenvolver a tese sobre Economia Social/Terceiro Sector e Empresas de Inserção.. Licenciada em Sociologia desde 1996 pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP).. Actividade profissional actual como investigadora, consultora e formadora nomeadamente nos domínios relacionados com o terceiro sector.. Experiência profissional em consultoria e investigação aplicada, nomeadamente no quadro da avaliação, da engenharia da formação, do planeamento estratégico, da concepção e programação de projectos.. Membro do Instituto de Sociologia da FLUP.. Curso de Social Accounting and Audit, promovido pela SAN Social Audit Network, social accounting for the community sector, Inglaterra York; 2005.. Experiência anterior consolidada (1995 a 2001) como voluntária no âmbito da Associação para o Planeamento Familiar.. CRISTINA PARENTE.. Socióloga de formação, é Professora Auxiliar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) e Investigadora do Instituto de Sociologia (IS-FLUP) da mesma instituição, desde 1991.. Obteve o Grau de Doutora em 2004 e de Licenciada em 1990, ambos em Sociologia pela FLUP.. Concluiu o Grau de Mestre em Políticas e Gestão de Recursos Humanos no Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa Instituto Universitário de Lisboa, em 1996.. No âmbito, do DS-FLUP, criou, em 2004, a Secção de Formação e Educação Contínua.. Liderou e co-liderou a equipa de comunicação externa do DS-FLUP de 2006 a 2009.. Coordenou a linha de investigação Trabalho, Emprego, Profissões e Organizações (TEPO) - do IS-FLUP entre fins de 2006 e inícios de 2010.. Desenvolve actividades quer como investigadora, quer como coordenadora e responsável científica de projectos sobre as temáticas da gestão de recursos humanos e da formação de adultos, da sociologia empresarial e da economia social.. Desde 2010, que assume as funções de editora da nova série working papers (2 série) do IS-FLUP.. É orientadora e co-orientadora de várias Dissertações Mestrado e Doutoramento e tem integrado Júris de várias provas académicas.. É autora e co-autora de vários artigos científicos e livros, bem como de diversas comunicações e conferências proferidas quer em meios académicos, quer profissionais.. Exerce funções de avaliadora de obras e de artigos científicos para edição em publicações da especialidade, assim como de comunicações para integração em congressos científicos.. Desenvolve actividades de formadora, de consultora metodológica e avaliadora de projectos de intervenção social e organizacional.. ELSA AMORIM.. Estudante de economia na Faculdade de Economia do Porto.. Experiência profissional em serviços administrativos hospitalares, onde desempenhou funções nas áreas da formação, tratamento de dados, e actualmente na área da gestão financeira, mais concretamente na despesa (pagamento a fornecedores).. Experiência anterior, como sócia-trabalhadora de uma empresa de serviços, onde desenvolveu actividades tais como a preparação e elaboração de processos no âmbito de estudos económicos, o processamento de salários e a contabilidade geral de empresas de diversos ramos de actividade.. JOANA BASTOS.. Mestranda em Intervenção Social, Inovação e Empreendedorismo na Universidade de Coimbra (FEUC e FPCEUP) desde Outubro de 2010 e a desenvolver tese sobre o instrumento Microcrédito no âmbito da intervenção do Programa Nacional  ...   realiza um estágio curricular na A3S inserido no mestrado em Sociologia da FLUP.. O estágio incide nas práticas de gestão de pessoas em organizações do Terceiro Sector, nomeadamente na análise e descrição de funções e manual de acolhimento e integração.. O estágio está a permitir adquirir competências a este nível mas igualmente permite um contacto priveligiado com as questões do empreendedorismo social e organizações do Terceiro sector.. BRUNO COUTINHO.. Licenciado em Sociologia pela Faculdade de Economia da Univesidade de Coimbra desde 2005.. Curso de Especialização em Sciedade Portuguesa Contemporânea: Estruturas e Dinâmicas no âmbito do Programa de Mestrado em Sociologia da Faculdade de Letras da Universidade do Porto.. Participou entre outros, como investigador no estudo Avaliação dos impactes da educação, formação e certificação de adultos na região do Vale do Sousa da responsabilidade da AEPF e ISFLUP.. Foi coordenador de vários projectos de intervenção social, nomeadamente do CLDS de Paços de Ferreira (2009-2012).. Tem uma larga experiência como formador e gestor de formação.. Desenvolve trabalhos na área do desenvolvimento de RH em Angola.. Actualmente é gestor de projectos e consultor na empresa IGNITION - Consustoria e Inovação, Lda.. Colaborou com a A3S no processo de certificação da Associação como entidade formadora.. CLÁUDIA AMADOR.. Licenciada em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto desde 2008.. Mestre em Sociologia, desde 2010, pela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra.. A Dissertação de Mestrado focou a lógica de articulação entre o Estado, o mercado e a comunidade na prestação de cuidados na velhice.. Fez parte de uma equipa deinvestigação da A3S no âmbito do Projecto Dangerous Liaisons - The connection between prostitution and drug abuse promovida pela Rede Europeia Anti-Pobreza/Portugal.. Voluntária em Organizações Não Governamentais de Cooperação para o Desenvolvimento (ONGD) no desenvolvimento de projectos de intervenção social e humanitária.. Integra a equipa de investigação do projeto Empreendedorismo Social em Portugal do Instituto de Sociologia da FLUP.. ELVIRA LOPES.. Licenciada em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto desde 2005.. Frequenta Mestrado em Economia Social na FEG - Universidade Católica Portuguesa do Porto, tendo já concluído a parte curricular.. Já integrou equipas de projectos de investigação-acção que incidiram sobre as temáticas do emprego, formação e mercado de trabalho.. Desempenhou funções como formadora em diversas áreas de competências sociais como Cidadania, Profissionalidade, Empregabilidade, Direitos Humanos, Igualdade de Género e Empreendedorismo.. Integrou ainda alguns projectos de Educação não formal, na concepção de acções e elaboração de manuais.. Experiência profissional como técnica de intervenção social, na promoção da integração sócio-profissional e capacitação de públicos vulneráveis.. Como voluntária em algumas entidades sociais em projectos de intervenção/capacitação comunitária.. Áreas de interesse: Empregabilidade, Economia Social, Capacitação de organizações Sociais, Empreendedorismo e Inovação Social.. FILIPA ROCHA.. Licenciada em Psicologia desde 2005 e Mestre em Temas de Psicologia, na vertente de Psicologia Política e da Cidadania, desde 2011, pela Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto, tendo centrado a sua tese na proposta de compreender o impacto da frequência de processos de reconhecimento, validação e certificação de competências (RVCC) de nível secundário nas concepções, atitudes e comportamentos cívicos e políticos de adultos.. Tem experiência profissional de quatro anos na área de Educação e Formação de Adultos e de um ano em intervenção psico-social com desempregados e jovens à procura do primeiro emprego.. Foi formadora de Psicossociologia do Trabalho em cursos de TSHST.. Colaborou em projectos de executive search com uma empresa de consultoria e executa algumas funções na área de Recursos Humanos.. FILIPE PINTO.. Licenciado em Gestão e mestre em Intervenção Social, Inovação e Empreendedorismo, desenvolveu tese em Accountability nas Organizações Não Governamentais de Desenvolvimento.. Actual presidente da ONGD Leigos para o Desenvolvimento, participou como voluntário de longa duração em São Tomé e Príncipe em projectos ligados à educação e ao desenvolvimento.. Membro e colaborador de várias organizações do terceiro sector, trabalha como formador, facilitador e consultor em áreas ligadas à gestão das organizações sociais, tais como, planeamento estratégico, governação, marketing, angariação de fundos, etc.. Experiente em Educação Não Formal, participa na elaboração de manuais de formação e na concepção/execução de acções de formação com metodologias participativas, em temáticas como a liderança e animação comunitária, cidadania, participação, voluntariado nacional/internacional e aprendizagem intercultural.. MAFALDA GOMES.. Licenciada em Sociologia pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto.. Aluna do Mestrado em Sociologia da mesma Faculdade.. O tema da dissertação de mestrado incide no estudo de caso de um empreendimento da economia solidária brasileira que integra população de rua através da sua força de trabalho.. Exerceu actividade como iniciante de investigação no Observatório do Emprego dos Diplomados em Sociologia.. Realizou um estágio num Hospital Público Brasileiro na área dos Recursos Humanos.. Prepara-se para iniciar um projecto no âmbito do IJUP sobre a temática do empreendorismo social.. SÓNIA PASSOS.. Bibliotecária desde 2000.. Licenciada em Ensino de Português, Latim e Grego, Pós-Graduada em Ciências Documentais, Mestre em Sociologia.. Em 2009, a frequência do Curso Contextos e Dimensões da Intervenção Social, permitiu reflectir sobre a acção das bibliotecas em contextos de fragilidade económica, e aprofundar as potencialidades das bibliotecas públicas na intervenção social.. A A3S tem estabelecido relações com diversas entidades no quadro da sua missão e dos seus valores, especialmente no âmbito dos seus objectivos de facilitação do trabalho em rede e de estímulo ao desenvolvimento de capital social.. Entidade.. Tipo de parceria.. Objectivos.. Departamento/Instituto de Sociologia da Faculdade de Letras da universidade do Porto.. http://www.. letras.. up.. pt/ds/.. http://isociologia.. pt/.. Protocolo de cooperação.. Desenvolver actividades de carácter científico e pedagógico.. Social Audit Network (SAN).. http://socialauditnetwork.. org.. uk/.. A3S é associada da SAN.. Promover e divulgar políticas de prestação de desempenho social, ambiental e económico.. EAPN Portugal.. eapn.. A3S é associada da EAPN Portugal.. Participar e promover iniciativas de luta contra a pobreza e a exclusão social e o trabalho em rede.. Ponto Girassol - Inovação e Tecnologias.. ponto-girassol.. Acordo de parceria.. Partilhar serviços.. Promover de acções conjuntas para a promoção do software livre e o desenvolvimento do terceiro sector..

    Original link path: /quemsomos/
    Open archive

  • Title: A3S | Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector.
    Descriptive info: A A3S combina uma dimensão de trabalho voluntário com uma prestação de serviços capaz de garantir a sua própria sustentabilidade.. As actividades e serviços desenvolvidos são conduzidos pelo respeito dos nossos valores e caracterizam-se pela focalização nas solicitações, pela flexibilidade das intervenções e por uma melhoria contínua das nossas respostas.. As áreas de actuação da A3S resultam da análise diagnóstica do sector e das competências diversificadas dos seus associados.. A A3S é certificada como.. entidade formadora.. pela Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT).. Estudos e Promoção.. de Conhecimento.. Consultoria  ...   Investigação Científica.. Consultoria:.. Apoio à Concepção e Implementação de Políticas de Recursos Humanos.. Gestão de pessoas - definição de funções.. Gestão e Avaliação de Desempenho.. Comunicação Interna.. Acolhimento e Integração Manual de Acolhimento.. Apoio à Concepção e Implementação de Políticas de Comunicação Externa e Prestação de Contas.. Diagnóstico e Planeamento Estratégico organizacional.. Planos para a Igualdade.. Apoio à Implementação do Sistema de Gestão da Qualidade.. Projectos.. e.. Organização de Eventos Científicos e Workshops.. Formação à Medida.. enquanto entidade formadora certificada pela DGERT.. Comunicações em Seminários e Conferências.. Avaliação Externa.. E.. x.. Projecto..

    Original link path: /servicos/?lng_fe=1
    Open archive

  • Title: A3S | Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector.
    Descriptive info: em curso.. finalizados.. Rede de Empresas Sociais para a Inserção pelo Trabalho.. PRIO Promover Redes Inovação e Oportunidades.. Projecto Vitória 283.. Avaliação externa Janus III..

    Original link path: /projectos/?cat=217&cont=4
    Open archive

  • Title: A3S | Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector.
    Descriptive info: Dangerous Liaisons.. Projecto Q3.. Projecto Qual_IS.. Projecto Bridges for Inclusion.. Projecto COMpasso.. Plano Estratégico Barcelos.. Avaliação Externa Janus I.. 2010 AECPES.. Estudo Violence in Transit.. Avaliação Externa Janus II.. Workshop Europeu Social Entrepreneurship and Innovation.. Visita de Mobilidade Leonardo da Vinci.. Elaboração do.. A A3S foi a entidade consultora responsável pela elaboração do Plano Estratégico de Qualificação das Pessoas e das Organizações do Terceiro Sector do Concelho  ...   Barcelos.. Parceiros Nacionais.. | Câmara Municipal de Barcelos, Centro Social Cultural e Recreativo Abel Varzim, Associação de Pais e Amigos das Crianças (APAC), Associação de Pais e Amigos das Crianças Inadaptadas (APACI).. Duração.. | Fevereiro 2010 a Dezembro de 2010.. Objectivo geral.. | Conceber uma estratégia de intervenção no concelho de Barcelos, tendente à implementação de iniciativas e medidas qualificantes do terceiro sector e dos seus recursos humanos..

    Original link path: /projectos/?cat=218&cont=14
    Open archive

  • Title: A3S | Associação para o Empreendedorismo Social e a Sustentabilidade do Terceiro Sector.
    Descriptive info: Projecto.. A A3S foi responsável, em conjunto com a equipa técnica do Projecto, pela consultoria para o desenvolvimento de planos de intervenção individuais junto de cinco instituições alvo do Projecto.. Ficou igualmente a seu cargo a elaboração de um produto final (referencial metodológico para a criação de negócios sociais sustentáveis) que reflectiu o trabalho realizado e as propostas de intervenção elaboradas.. | União Distrital das IPSS do Porto.. Parceiros.. | Associação de  ...   financiadora.. | Iniciativa Comunitária Equal.. | Aplicar a um conjunto de cinco instituições no distrito do Porto um modelo flexível, previamente desenvolvido ao abrigo do projecto, de prestação de serviços diversificados, concentrados num mesmo espaço físico, de apoio a famílias e indivíduos, visando por um lado, melhorar as condições de conciliação entre a vida familiar e profissional e, por outro, estimular a racionalização e inovação na prestação de serviços por parte das IPSS..

    Original link path: /projectos/?cat=218&cont=13
    Open archive





  • Archived pages: 35